'Hitler quase fez a bomba nuclear', confirma a American Chemical Society

Adolf Hitler. Foto: AFP

Adolf Hitler. Foto: AFP

  • Diz-se que 600 cubos de urânio estão espalhados pelo mundo: cientistas.
  • Muitos cubos de urânio vêm de um reator nazista, dizem os cientistas.
  • Os resultados serão apresentados em detalhes em uma reunião da ACS no outono.

A American Chemical Society (ACS) revelou na terça-feira que os cubos de urânio recuperados de um reator nuclear que Adolf Hitler tentou construir durante o regime nazista eram de fato destinados a criar uma bomba nuclear, relatou Daily Sabah na quinta feira.



A Alemanha nazista estava acirrada na corrida para desenvolver tecnologia nuclear ao lado dos Estados Unidos, no entanto, antes que a Alemanha tivesse a chance de desenvolver formalmente a arma, as forças aliadas interromperam seu programa e confiscaram a maioria dos cubos de urânio.

Os cubos de urânio recuperados de um reator nuclear que Hitler estava tentando construir têm sido o tópico de discussão por anos no mundo da ciência.

Os isótopos radioativos há muito degradados nos cubos chegaram às mãos dos cientistas. É relatado que alguns dos cubos foram doados diretamente pelos físicos Timothy Koeth e Miriam Hiebert da Universidade de Maryland.

Estima-se que um total de mais de 600 cubos estejam espalhados pelo mundo. A ACS já, após 76 anos, confirmou a herança dos cubos de urânio. Foi ainda relatado que muitos cubos de urânio vieram de um reator nazista.

Os resultados serão apresentados em detalhes em uma reunião da ACS no outono, Newswise relatou.

Jon Schwantes, do Pacific Northwest National Laboratory (PNNL), afirmou que o primeiro laboratório determinou se os cubos eram de origem alemã.

Pesquisas mostram que os cubos contêm urânio metálico puro, que desde então se degradou em tório e protactínio.

Ao medir a degradação, os cientistas afirmam ser capazes de medir há quanto tempo o cubo foi feito e onde foi feito.

Recomendado