Registro de escola particular de Karachi suspenso após câmeras escondidas encontradas em banheiros

Uma captura de tela de uma das câmeras escondidas encontradas no banheiro da escola particular. Foto: Geo News

Uma captura de tela de uma das câmeras escondidas encontrada no banheiro da escola particular. Foto: Geo News

  • Câmeras ocultas encontradas no banheiro da escola de Karachi.
  • Vídeos de mulheres estavam sendo feitos com câmeras escondidas, confirmaram funcionários do departamento de educação de Sindh.
  • A equipe de vigilância envia relatórios sobre câmeras ocultas ao departamento de educação.

KARACHI: O Departamento de Educação Sindh suspendeu na sexta-feira o registro de uma escola particular e pediu que sua administração fornecesse um aviso de causa após a descoberta de câmeras escondidas em seu banheiro, Geo News relatado sexta-feira.



De acordo com uma notificação emitida pelo departamento de educação, as câmeras ocultas do CCTV foram instaladas furtivamente no banheiro masculino e também no banheiro feminino comum a professores e alunos.

Vídeos de mulheres estavam sendo feitos com câmeras escondidas, confirmaram funcionários do departamento de educação de Sindh, acrescentando que várias mulheres apresentaram queixa ao departamento de educação em relação às câmeras.

Depois disso, uma equipe de funcionários do departamento de educação visitou a escola na quarta-feira para verificar as informações.

Eles encontraram câmeras escondidas no banheiro durante a visita, confirmaram as autoridades, acrescentando que uma equipe de vigilância submeteu um relatório sobre as câmeras escondidas ao departamento de educação para uma investigação mais aprofundada.

Por outro lado, a administração escolar afirmou que as câmeras foram instaladas nos banheiros para 'fins de monitoramento'.

De acordo com a notificação da secretaria de educação, a matrícula da escola permanecerá suspensa até a conclusão da investigação.

Sobre o assunto, o chefe da Zona de Crimes Cibernéticos de Sindh, Imran Riaz, da Agência Federal de Investigação (FIA), disse que até o momento não recebeu nenhuma reclamação sobre os vídeos gravados.

Riaz acrescentou ainda que o diretor-geral do círculo de crimes cibernéticos está em contato com a escola a respeito do assunto, acrescentando que uma equipe da FIA será enviada à escola para fiscalização.

“A equipe verificará se os vídeos foram filmados para pornografia feminina e infantil ou se houve algum outro motivo por trás disso”, acrescentou Riaz.

Recomendado